Blog

04-10-2019

Desafios da mobilidade urbana do ponto de vista dos municípios

Não é de hoje que os debates relacionados às questões que envolvem a mobilidade urbana estão em pauta. 

Isso porque ao longo dos anos, os avanços e o aumento populacional nas grandes e até mesmo nas pequenas cidades, tem tornado a circulação cada vez mais complexa. Tanto para veículos, quanto para ciclistas e pedestres. 

Neste artigo, vamos falar sobre alguns dos principais desafios enfrentados pelos municípios e quais soluções podem ser adotadas para minimizar esses desafios. 

Falta de orçamento público
A falta de orçamento público, é uma das principais questões que impactam diretamente a mobilidade. Atualmente muitos municípios enfrentam sérios problemas orçamentários. E com isso, os investimentos em soluções eficientes para melhorar a mobilidade urbana acabam ficando escassas. 

Uma das medidas para viabilizar os projetos de mobilidade, nas cidades é buscar parcerias e investimentos com empresas privadas e bancos públicos, como Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).  Em especial para atender as demandas do transporte público, que são um dos grandes problemas enfrentados pelos municípios. 

Em um relatório desenvolvido pelo BNDES, são apresentados pontos que ajudam a potencializar a captação de recursos para investimentos em mobilidade urbana. 

Más condições das vias 
Outro grande desafio dos municípios, em especial as grandes cidades, são as más condições das vias. Com ruas e avenidas, onde há uma concentração maior de buracos, falta de pavimentação e asfalto, a locomoção de um modo geral (de veículos, ciclistas e pedestres) fica comprometida. Promovendo mais trânsito e propiciando acidentes.

Nesse sentido, o planejamento para recuperação das ruas, avenidas e estradas, aliado a captação de recursos estaduais, federais e privados pode promover uma melhor estruturação das vias urbanas. 

Falta de investimentos em sistemas de inteligência
Com a frota de veículos cada vez maior circulando nas vias urbanas, tem se tornado cada vez mais necessária a implementação de sistema de inteligência. Entretanto os recursos limitados de muitos municípios, acabam sendo insuficientes.

Para reduzir esses problemas, é imprescindível fazer uma analise criteriosa da distribuição e captação dos recursos. A fim de direcionar uma parcela dos recursos, para o sistema de inteligência de trânsito. 

Como a instalação de semáforos inteligentes, e de gestão de vagas em locais públicos, por exemplo.  Tendo em vista que a melhora na mobilidade urbana, promove uma melhor locomoção e na qualidade de vida da população. 

Alternativas eficazes de mobilidade urbana

Todos os aspectos que envolvem a mobilidade urbana, apesar de serem de grande urgência, são também bastante complexos. Mas existem algumas medidas que deram certo em outros municípios e que podem ser planejadas e colocadas em prática, para a melhoria da mobilidade na cidade. 

  • Diversificar o sistema de transporte público – Além do foco nos ônibus, há municípios como no caso de Santos – No litoral de São Paulo que investiu em Transporte seletivo, Veículo Leve sobre Trilho, Vans e microônibus para atender as demandas da população que vive na área insular e na área continental do município. 
  • Ciclovias e ciclofaixas – Muitos municípios também tem investido em ciclovias e ciclofaixas, uma solução eficaz e sustentável, que permitem viabilizar o uso de bicicletas e outros meios de transporte, como os patinetes. Ajudando a reduzir o número de veículos nas ruas, e minimizando os impactos do gases no meio ambiente.
  • Facilitar o acesso a vagas públicas –  Por meio da implementação do sistema s2 Parking, inúmeros municípios já obtém retorno positivo,em relação a gestão de vagas em locais públicos. Pois a facilidade de acesso às vagas, permite que os motoristas passem menos tempo circulando nas ruas, minimizando o trânsito nas regiões de maior fluxo de veículos do município. 

Aproveite para acompanhar outros conteúdos relevantes em nosso blog. 

Related Posts

Deixe um comentário